Federação Paulista de Corrida de Aventura

@ Direitos reservados à FPCAv

Corrida de Aventura

Corridas de Aventura são competições em ambiente rural ou natural que envolvem diversos esportes de aventura. As modalidades mais comuns em corridas de aventuras são: Trekking (corrida ou caminhada em trilhas ou estradas); Mountain Bike (trilhas ou estradas percorridas de bicicleta); Canoagem (trechos em rios, lagos, represas ou mar percorridos em canoas, ducks ou caiaques) e Atividades verticais (transposição de desníveis verticais utilizando técnicas de escalada como rapel, tirolesa ou ascensões). Menos frequentemente, outras modalidades como natação e water trekking também estão presentes.

 

A prova não possui nem um trajeto demarcado,  nem uma ordem determinada para as modalidades, no entanto, existe uma ordem pré estabelecida para passagem por pontos de controle (PCs). Os PCs são numerados e devem ser encontrados na ordem correta, sendo assim, caso alguma equipe não encontre um dos PCs estará desclassificada da competição. Em postos de controle determinados pela organização as equipes trocam de modalidade e nesse caso, são chamados de área de transição (AT). Nesses locais os atletas podem ter contato com sua equipe de apoio e suas caixas de reabastecimento e é onde podem trocar de equipamentos e roupas.

 

Baseando-se no mapa (carta topográfica) recebido e usando conhecimentos de orientação e navegação as equipes devem escolher os caminhos mais curtos ou mais rápidos para passar por todos os pontos de controle estabelecidos e assim compretar o trajeto no menor tempo possível. Vence a equipe que completar o trajeto primeiro.

 

Geralmente as competições são classificadas de acordo com a distância total percorrida pelas equipes. As corridas podem ter de 15 a 1000 km e durarem de algumas horas a vários dias. A grande variedade de distância e de dificuldade atrai atletas variados, desde profissionais até atletas amadores que buscam diversão e belas paisagens. Frequentemente o percurso leva os competidores através de locais remotos com belas paisagens naturais, como cachoeiras, montanhas, vales e florestas.

Corrida de Aventura no Brasil

A primeira Corrida de Aventura brasileira foi Organizada por Alexandre Freitas em 1998 e teve duração de 3 dias e distância aproximada de 220 km. Tal prova foi nomeada de Expedição Mata Atlântica – EMA e tinha como conceito unir o esporte, a aventura e a preocupação com a conscientização ambiental.  No mesmo ano, a equipe mineira Brasil 500 anos representou o país pela primeira vez no Eco-Challenge, considerada uma das maiores corridas do mundo. Já em 1999 a EMA aumentou de tamanho, passando a ter um percurso de 400 km e 5 dias de duração.

 

Após estes primeiros eventos o esporte começou a se popularizar no Brasil e diversas provas mais acessíveis para a maioria das pessoas foram criadas. Estas corridas menores possibilitaram a participação de atletas amadores que não dispõe de muito tempo para os treinos e corridas.

 

Atualmente, competições são organizadas em praticamente todo o país, com maior concentração na região Sudeste, mais especificamente em São Paulo. No entanto, outros estados se organizaram e criaram tanto circuitos independentes (por exemplo, o Nordestino), quanto associações que regulamentam o esporte (Espírito Santo = FCCA – Federação Capixaba de Corrida de Aventura) .

 

Uma das maiores corridas de aventura já realizadas no Brasil foi o Ecomotion PRO, realizada pela primeira vez em 2003 na Chapada Diamantina, cobrindo 460 km, com 6 dias de duração. Em 2015 o Brasil foi sede do AR World Championship, o mundial de corrida de aventura, que foi realizado no Pantanal e vencido pela Nova Zelândia. Em 2016 nosso país sediou a Copa América realizada em Costa Rica, Centro Oeste.

trekking2.jpg